FMI quer auditoria internacional e independente a EMATUM, PROINDICUS e MAM

0
427

O Fundo Monetário Internacional avançou que é necessário uma auditoria internacional e independente às empresas EMATUM, PROINDICUS e MAM.

Esta é uma das recomendações da missão do FMI que analisou as contas do país entre os dias 16 e 24 deste mês, na sequência do escândalo da dívida pública.

O FMI vai mais longe e diz que o stock da dívida no final de 2015 atingiu 86% do PIB, quando as recomendações internacionais apontam para um limite de 40% do PIB. Estes números levaram o FMI a concluir que a dívida tem agora alta probabilidade de ter atingido um nível de risco elevado de sobre endividamento.

A instituição internacional diz ainda que o desempenho de Moçambique ao abrigo do programa de Facilidade de Crédito foi decepcionante, tendo sido falhada a maior parte dos critérios de avaliação e de desempenho para o fim de Dezembro de 2015 e fim de Março de 2016.

O FMI revela que acordou com o Governo moçambicano um pacote urgente de medidas para evitar uma deterioração acrescida do desempenho económico. Essas medidas prendem-se com apertos substanciais ao nível fiscal e monetário, bem como flexibilidade da taxa de câmbio para restaurar a sustentabilidade macroeconómica.

O Governo concordou ainda em reduzir as pressões sobre a inflação e a balança de pagamentos, bem como a protecção dos sectores sociais.