PRM deteve 4 indivíduos que tentavam vender ossos humanos em Manica

0
518

Assassinatos e extração de órgãos humanos parece estarem longe do fim na nossa pérola do índico.

Quatro indivíduos estão a ver o sol nascer aos quadradinhos na província central de Manica, após terem sido surpreendidos a vender ossos humanos naquela região de Moçambique.

A Chefe das Relações Públicas da Polícia da República de Moçambique (PRM), Leonardo Colher, suspeita que sejam ossadas de pessoa albina.

Os indiciados foram neutralizados quando tentavam vender na cidade de Chimoio. O preço dos ossos era de 3 milhões de meticais.

Importa referir, que um relatório que resultava de uma investigação que cobriu o período entre 2010 e 2014 divulgado no início do presente ano pela Liga dos Direitos Humanos (LDH), intitulado “Tráfico de Órgãos e Partes do Corpo Humano”, concluiu que a região centro do país é a que regista mais casos de tráfico no país. Conforme dados levantados por esta investigação, quase 70% dos casos de extração ocorrem na região de Tete, Zambézia, Manica e Sofala.

SHARE