Moçambique atravessa uma das piores fases desde 1992, período em que terminou a guerra dos 16 anos, que envolveu o maior partido da oposição, Renamo, e o governo